I Simpósio Virtual

               Português como Língua de Herança no Mundo

                            Novembro 10, 2018 | AOTP – American Organization of Teacher of Portuguese

                             Organizadoras: Ana Lúcia Lico (ABRACE) e Beatriz Cariello (Fundação Vamos Falar Português)

 

 

 

O Ensino/Aprendizado de Português como Língua de Herança apresenta especificidades que requerem abordagem e estratégias próprias no momento de projetar experiências poderosas e culturalmente contextualizadas que efetivamente criem oportunidades para que os alunos usem o idioma para atender às necessidades do mundo real que são pessoalmente significativas para eles.

 

O I Simpósio Virtual: PLH - Português como Língua de Herança no Mundo reúne educadores, pesquisadores e inovadores para explorar o potencial do PLH para aprimorar e transformar o ensino/aprendizado de PLH e fornecer excelente exemplos de atuação em vários países.

Este evento online gratuito proporcionará aos participantes uma visão geral do PLH, envolvendo interações com professores que implementaram atividades bem-sucedidas nas suas salas de aula. Proporcionará a chance de se conectarem com profissionais apaixonados por esse tópico. O formato do simpósio facilita a participação simultânea em vários fusos horários. O simpósio virtual é gratuito para os membros da AOTP, no entanto, os membros podem convidar outros colegas para assistir na mesma sala. Todos podem participar fazendo perguntas, mas o certificado só será enviado ao membro da organização.

 

O prazo para se inscrever no simpósio: 5 de novembro de 2018. Inscreva-se no formulário no final desta página..

 

Custo: O webinário é gratuito e convidamos todos os colegas a participar. Aos membros da AOTP será enviado um certificado de participação. Os interessados em receber certificação devem associar-se aqui.

 

 

13:00 New York | 10:00 San Francisco | 16:00 Brasilia | 18:00 Lisbon | 20:00 Maputo |

3:00 Tokyo | 19:00 Berlin | 15:00 Buenos Aires | 19:00 Madrid | 13:00 Lima 

 

Link de acesso: https://zoom.us/meeting/register/d62f7e7d0bb6a8d8cde7dc3c8da9331e 

 

 

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Instagram Icon

 

 

 

 

                                               

Programa

 

 

13h00-13h05

 

Considerações iniciais

 

Beatriz Cariello

Fundação Vamos Falar Português, EUA

&

Ana Lúcia Lico

ABRACE, EUA

___________________________________________________________________

13h05-14h15
 

"O PLH não é uma ilha: desenvolvimento da competência

plurilíngue e elaboração de materiais didáticos"

Sílvia Melo-Pfeifer

University of Hamburg, Alemanha

 

Resumo: 

Partindo da distinção entre multilinguismo (“societal multilingualism”) e plurilinguismo (“individual multilingualism”) e da definição de competência plurilingue e intercultural, apresentaremos princípios para o trabalho didático, em contextos de educação formal e informal, baseado no desenvolvimento harmonioso de competências em Português e noutras línguas, designadamente a(s) do país de acolhimento. Para tal, iremos apresentar as abordagens plurais para o ensino de línguas (Candelier et al, 2012) como propostas pedagógicas capazes, por um lado, de integrar os conhecimentos linguísticos prévios dos falantes de herança e, por outro, de utilizar esses conhecimentos, recorrendo a abordagens linguísticas comparativas, durante novas aprendizagens (quer do PLH, quer de outras línguas). Finalmente, através da apresentação e discussão de materiais didáticos existentes, iremos propor tipologias de exercícios para o ensino-aprendizagem do PLH que ultrapassem uma lógica monolingue e mostrem que o Português não é uma ilha.

 

Biografia:

Sílvia Melo-Pfeifer é Professora Associada de Didática de Línguas Românicas, no Departamento de Educação da Universidade de Hamburgo (Alemanha). Coordenou o Ensino Português na Alemanha, junto da Embaixada de Portugal em Berlim, entre 2010 e 2013. Em 2016, editou « Didática do Português Língua de Herança ».

URL : https://www.ew.uni-hamburg.de/ueber-die-fakultaet/personen/melo-pfeifer.html

 

___________________________________________________________________

14h15-15h00
 

"Mala de Herança: Muito além do ensino de POLH/PLH"

Andréa Menescal Heath

International Research Unit for Multilingualism

Ludwig Maximilian University of Munich, Alemanha

 

Resumo:

A Mala de Herança nasceu em Munique/Alemanha como um projeto de apoio ao ensino do POLH/PLH e tem se expandido por vários países e cidades na Europa, além de Dubai (Emirados Árabes), por apresentar uma dinâmica/didática que sensibiliza e fortalece as famílias no ensino dentro e fora de casa. Como e porque é o que esta apresentação mostrará.

 

Biografia:

Tem formação em Relações Internacionais (Brasília/Brasil), Sociologia (Bielefeld/Alemanha) e Bilinguismo/Psicolinguística (Utrecht/Países Baixos). Desde 2006 dedica-se a pesquisa e prática do multilinguismo e do ensino do português como língua de herança. Criadora da Mala de Herança, em Munique/Alemanha, um projeto, em nível local, regional e europeu, de incentivo à leitura no fortalecimento da língua de herança. Ex-diretora da Estrelinha Kinderhaus e.V., escolinha teuto-brasileira em Munique, presidente da Casa do Brasil e.V. desde 2015 e cofundadora e coordenadora do Elo Europeu de Educadores de Português como Língua de Herança.

 

___________________________________________________________________

15h00-15h45
 

"Escrita: o desafio final para professores, pais e falantes

de Português como Língua de Herança"

Teresa Ferreira

Universidade de Aveiro, Portugal

 

Resumo: 

Alguns compreendem tudo, mas não falam. Outros falam, mas não leem. “Os meus (filhos/alunos de herança) até leem, mas não escrevem”. Poucos dirão “os meus escrevem regularmente e com fluência”.

Nesta comunicação, iremos abordar a escrita para falantes de Português como Língua de Herança, desde a alfabetização/letramento até às possibilidades de promoção/incentivo da escrita e ao desenvolvimento e avaliação de competências de produção escrita.

 

Biografia: 

É doutorada em Didática de Línguas, área de Português Língua Não Materna, desde 2012 pela Universidade de Aveiro (Portugal), com a tese Apropriação do Português por adultos eslavófonos: o Tempo e o Aspeto, com financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e licenciada em Ensino de Português e Inglês desde 2005 pela mesma instituição de ensino. É coautora e coordenadora da equipa de autoras de manuais e outros materiais didáticos de PLNM (com incidência no público de Português Língua de Herança) destinados a um público infanto-juvenil em contexto europeu (Lado a Lado, níveis A1 e A2, editados pela Porto Editora, 2015) e coautora do Programa de Português atualmente em vigor no Ensino Secundário Geral (10.º, 11.º e 12.º Anos) em Timor-Leste e dos manuais oficiais (e respetivos guias do professor) da mesma disciplina nesse contexto. É ainda autora de provas de certificação de nível de proficiência em Português (Camões, ICL, I.P.). Atualmente, continua a desenvolver atividades no âmbito da produção de materiais didáticos e de avaliação, bem como da formação de professores.

___________________________________________________________________

15h45-16h00
 

Networking

Apresentação de vídeos de divulgação de material

___________________________________________________________________

16h00-16h45
 

"Os desafios da avaliação dos falantes de herança: adaptando

níveis de proficiência e os NCSSFL-ACTFL Can-Do Statements"

Ivian Destro Boruchowski

Florida International University, EUA

 

Resumo:

Dentro do campo de línguas de herança, a avaliação do progresso dos alunos é um dos maiores desafios encontrados por professores. Atualmente, não há parâmetros específicos para avaliar a proficiência dos alunos de línguas de herança. Dessa forma, essa apresentação discutirá como os níveis de proficiência (ACTFL e Quadro Comum Europeu de Proficiência em Línguas) e como os NCSSFL-ACTFL Can-Do Statements (2017) podem ser utilizados e adaptados para a realidade dos alunos dessa especificidade do ensino de línguas. Acredita-se que esses parâmetros podem guiar o professor e o aluno a comporem expectativas mais transparentes, como também a criarem formas com que os aprendizes ganhem autonomia de avaliarem seu progresso, tornando-se responsáveis por seu avanço linguístico gradativo.

 

Biografia:

Ivian Destro Boruchowski é mestre em educação e reside em Miami, EUA. É doutoranda em Curriculum and Instruction, pela Florida International University. Dedica-se à pesquisa sobre educação bilíngue, especialmente relacionada a políticas linguísticas e desenvolvimento curricular. Em 2014, recebeu o prêmio “Worlds Ahead Graduate Student”, pela Florida International University, devido à pesquisa que resultou na tese Curriculum development process of a heritage language community-based school: An Inquiry of a Brazilian-Portuguese program in South Florida, em que discute o ensino de Português como Língua de Herança em escolas comunitárias. Em 2017 recebeu o prêmio Publicação mais Relevante em Língua Portuguesa, da American Organization of Teachers of Portuguese (AOTP), por ter coordenado e co-escrito o livro Como manter e desenvolver o português como língua de herança: Sugestões para quem mora fora do Brasil, publicado pelo Ministério das Relações Exteriores, Brasil, e distribuído gratuitamente para brasileiros no mundo todo. Ivian participa ativamente na organização de conferências nos EUA e coleciona capítulos publicados nos EUA, Itália e Brasil, todos dedicados à discussão sobre políticas linguísticas, desenvolvimento curricular e educação bilíngue. Atualmente, por meio de sua empresa Palavra, oferece treinamento de professores e consultoria para o desenvolvimento do currículo de escolas bilíngues.

___________________________________________________________________

16h45-17h00
 

Considerações finais

 

Beatriz Cariello

Fundação Vamos Falar Português, EUA

&

Ana Lúcia Lico

ABRACE, EUA

___________________________________________________________________